Leona, a gata paulistana que embarcou pra Moçambique!

Muitos acompanharam a saga que foi trazer minha gatinha, Leona,  para África, mas agora vou contar como foram os bastidores. A maioria me achou maluca quando eu disse que Leona viria comigo, mas quem tem bicho de estimação sabe que eles se tornam da família. Não havia opção, eu tinha que trazer Leona e pronto. No vídeo abaixo, você vai conseguir entender um pouco deste laço tão forte!

O problema foi quando comecei a pesquisar tudo o que eu precisaria fazer para trazê-la: Informações espalhadas. Ites/Arquivos em Inglês. Tudo muuuuuito caro!

Encontrar as informações exatas de quais documentos seriam necessários para Leona sair do Brasil, fazer conexão na África do Sul e desembarcar em Moçambique não foi fácil. E tudo ficou pior quando percebemos que a companhia aérea South African Airways (SAA), dificultava mais ainda o processo. Mais tarde ficamos sabendo que se tivéssemos optado por ela vir de TAP, seria menos burocrático e mais barato. O problema é que como toda boa marinheira de primeira viagem, eu queria que ela viesse no mesmo vôo que eu, e minha passagem já estava comprada pela SAA e cancelar traria uma multa gorda.

Documentos necessários e dicas de como conseguir:

PARA SAIR DO BRASIL

Comprar a passagem aérea do animal: A SAA cobra o valor da passagem de um adulto na 1ª classe do vôo em que o animal embarcará. Caréeeeerrimo! ATENÇÃO: o aeroporto de Joanesburgo exige que o animal fique no mínimo 5 horas em observação no aeroporto, logo ao comprar a passagem, atente-se aos horários dos vôos.

Conhecimento Aéreo (AWB): É um documento que informa todo o trajeto aéreo que o animal fará, informando todos os valores já pagos, etc. Isso e a maioria dos documentos viajam anexados a caixa de transporte do animal.

Carteira de Vacinação: Com Vacina anti-rábica aplicada com no mínimo 30 dias e no máximo 3 meses antes da viagem. No adesivo referente a vacina colado na carteira de vacinação, deve conter: nome comercial da vacina, número do lote, assinatura do médico veterinário e data de aplicação. (cada país tem exigências próprias, pesquise antes de viajar)

Caixa de Transporte Kennel Intermediária, que comprei para a Leona.

Atestado Médico: Com data máxima de 3 dias antes da viagem, que deve ser preenchido, carimbado e assinado pelo veterinário do Brasil. ATENÇÃO: exige-se que contenha a frase “Declaro que o animal foi por mim examinado e está clinicamente sadio, isento de ectoparasitas, endoparasitas e doenças infecto-contagiosas a inspeção clínica e apto para ser transportado”.

CZI – Certificado Zoosanitário Internacional: um dos documentos mais importantes (baixar cópia), é uma declaração válida e exigida internacionalmente sobre a saúde do animal, os dados, etc. Clique aqui para saber mais.

Caixa de transporte aprovada pela I.AT.A.: O regulamento, você encontra aqui. A caixa custou na época cerca de R$ 130,00 e encontrei em lojas grandes de animais, como a Cobasi em São Paulo.

PARA CONEXÃO NA ÁFRICA DO SUL

Enviar para o Aeroporto sul-africano, uma cópia das passagens do animal: Se houver um despachante, basta enviar por e-mail para ele, e ele dará continuidade no processo.

Certificado de Microchip Cutâneo: Paguei cerca de R$ 140,00 para inserir um chip na Leona e foi praticamente indolor. Não funciona como GPS, mas se o animal for encontrado e levado para algum local onde haja o equipamento para verificar microchips, eles terão acesso a todos os dados do animal e do dono, facilitando a devolução.

In Transit Permit: Documento fornecido pela África do Sul que permite a conexão do animal no país (com um despachante foi tranquilo conseguir, mas o documento em si foi caro, cerca de USD 200,00).

Veterinary Health Certificate: Atestado médico padrão em inglês, com data máxima de 3 dias antes da viagem, exigido na África do Sul, que deve ser preenchido, carimbado e assinado pelo veterinário do Brasil. ATENÇÃO: exige-se que contenha a frase em inglês “Declaro que o animal foi por mim examinado e está clinicamente sadio, isento de ectoparasitas, endoparasitas e doenças infecto-contagiosas a inspeção clínica e apto para ser transportado”.

PARA DESEMBARCAR EM MOÇAMBIQUE

Autorização de entrada em Moçambique: Documento fornecido pelo Ministério da Agricultura Moçambicano, que se consegue facilmente em qualquer clínica veterinária moçambicana.

E todos os documentos já citados acima que acompanharam Leona na viagem.

Depois de muito tentar fazer tudo sozinhos, resolvemos contratar um despachante. No Brasil, quem me auxiliou foi o Sr. Vilmar Miesbach (vilmar.dog@hotmail.com), na África do Sul e Moçambique, contamos com a Srta. Satu (svienings@gmail.com). Os dois foram maravilhosos e recomendo com certeza. Com a Satu, gastamos cerca de USD 470,00, incluindo os USD 200,00 do In Transit Permit. No Brasil, fiz uma procuração simples e específica, enviada pelo próprio despachante e analisada por uma amiga advogada, e o Sr. Vilmar pôde cuidar de tudo pra mim. Meu trabalho foi: comprar a caixa de transporte, pegar os atestados médicos no veterinário, e entregar a ele os documentos fornecidos pela África do Sul e Moçambique, e pagá-lo, claro. Na época, cerca de R$ 400,00.

Obrigada ao Atelier do Chocolate e Cia ((11) 2991-6609/6722-5055), que nos ajudou nessa maluca empreitada!

O 1º e 2º itens que citei no início do post, a gente sabia que daria um jeito (como demos) mas o 3º, me fez chorar pela 1ª vez antes da viagem: sem dinheiro nada adiantaria. Depois de um cálculo por cima de cerca de R$ 3.800,00 (valor atualizado após os últimos gastos), vi que se eu quisesse trazer Leona teria que contar com a ajuda da família e amigos. Com o apoio da minha amiga-irmã, Adriana Latrova, resolvemos fazer uma rifa de Ovos de Páscoa, já que estávamos entre Março e Abril. Foi um sucesso e… Conseguimos!

No final, deu tudo certo! O único imprevisto foi que eu viajei em um feriado nacional (Páscoa), e a SAA não autorizou Leona viajar no feriado alegando que alguns órgãos poderiam estar fechados. Resultado, Leona viajou 2 dias antes de mim e chegou em Moçambique primeiro! Rsrsrs… Ela chegou super bem, com a caixa limpinha, e não foi dopada em nenhum momento. Li muito sobre a hipótese de dopar o animal e cheguei a conclusão que, em caso de emergência, ela poderia se machucar ainda mais pois não teria seus reflexos e força para se sustentar. Além disso, a veterinária dela informou que não haveria nenhuma dose de calmante que iria surtir efeito em tantas horas de vôo (quase 22h entre embarque, vôo, conexão e desembarque), então ela receitou um floral próprio para animais, que pinguei na boquinha da Le 4 vezes ao dia durante uma semana. Se ajudou ou não eu não sei, mas que ela chegou 100% em Maputo, chegou! :)

 Sâmela Silva, direto de Maputo, Moçambique.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Blog Pessoal | FacebookTwitter

About these ads

8 responses to this post.

  1. Posted by Adriana on 28/01/2012 at 4:46 PM

    Ah minha amiga linda, eu não fiz nada de mais… só usei um pouco dessa minha kbça loura e cheia de charme e botei as idéias para funcionar rsrs. Faria de novo se precisasse, pena que não estava no dia do sorteio, mas saber que a família está unida e feliz aí do outro lado, rs, não tem preço! Bjus sua linda.
    Amo vc ;)

    Responder

  2. Posted by Rejane on 30/01/2012 at 1:43 PM

    Ah…eu me lembro dessa saga…ainda bem que deu tudo certo! Não imaginava tamanha burocracia!!

    Responder

  3. Posted by Nat Fox on 30/01/2012 at 2:51 PM

    aaahh a Leona nao poderia deixar de ir, neh!!!!! companheira inseparavel, a filhinha! o elo do casal! hehehehe
    Mas só vc mesmo pra ir embora do Brasil e mobilizar tanta gente pra levar sua gatinha com vc ;) historia de filme isso ai! kkkk
    Mto bom ver vc tão feliz com a família reunida! E sobre o video: q dia triste :( fikei sem ovo e sem sam :(

    Responder

  4. Puxa, foi complicado mesmo!
    Eu também já passei por isso, tenho uma cachorrinha (Mixi) que adotei em 2003 quando morava em São Paulo. Em 2007 mudei pra Argentina e precisei fazer todos esses documentos para levá-la. Só que o processo não foi nada complicado, foi até bem fácil. Como a viagem é curta ela chegou super bem.

    O problema foi em julho do ano passado, quando precisamos mudar pra China. Dessa vez o negócio foi complicado. Foram tantas exigências, deu tanto trabalho, precisamos ligar várias vezes pra Hong Kong pra pedir melhores informações, porque a cada hora precisávamos fazer um papel diferente. Exigiram até um cartao de vacina
    de toda a vida do animal, coisa praticamente impossível já que a Mixi era uma cachorrinha abandonada que foi encontrada na rua.
    Finalmente chegou o dia da viagem, foram quase 30 horas, só que ela também não precisou ser dopada. Chegou limpinha, mas bastante assustada, tadinha!
    Fora as complicações para fazer todos os documentos, o que achei mais triste foi que ela precisou ficar quase quatro meses em quarentena (isso significa ficar trancada em um canil), podíamos ir visitá-la, mas só liberaram qdo completou os dias estabelecidos. :(
    A Leona precisou ficar em quarentena?

    Responder

    • Posted by Sâmela Silva on 28/02/2012 at 6:45 AM

      Nossa, vc podia fazer um post sobre isso! :) Graças a Deus ela não precisou ficar em quarentena, acho q eu iria querer ficar junto com ela! heheheh

      Responder

  5. […] pergunta que mais ouço: “Mas e o gato?”. Rs… Para quem não se lembra, contei no Post “Leona, a gata paulistana que embarcou pra Moçambique!” como foi a saga de levar Leona, minha gata de estimação para […]

    Responder

  6. […] Tivemos que conseguir os atestados de saúde e autorizações de Moçambique e África do Sul, comprar a passagem aérea, e com as cópias em mãos pude espera-la no aeroporto. O custo foi muito parecido com o da ida, o azar foi que este ano o dólar foi às alturas e isso refletiu no preço da passagem. Ficou mais caro ainda! (clique para ter mais detalhes) […]

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: