Filhos da Lua – albinismo em África, a face branca do preconceito.

Vez ou outra ela está lá. Uma garota branca, bem branquinha, a pedir esmolas no farol entre a Av. Julius Nyerere e Av. 24 de Julho. E a gente se cobre de um sentimento de impotência. O sol, o grande vilão, queima e mancha a pele da garota. Mas ele se torna um coadjuvante, perto do maior vilão de todos, o preconceito. Um dos temas que nunca imaginei abordar nos chama atenção diariamente aqui em Maputo, o albinismo.

Filhos da Lua – Albinos em Moçambique

Já vi muitos albinos aqui em Moçambique, mas infelizmente nenhum em uma posição privilegiada na sociedade, sempre em trabalhos inferiores, isso quando conseguem trabalho. Pensando neste assunto, hoje conhecemos um pouco do belíssimo trabalho do casal de fotógrafos Solange dos Santos de (moçambicana) e Dominique Andereggen (suíço) e da Adods – “Associação defendendo os nossos direitos”, uma organização moçambicana sem fins lucrativos, que visa garantir que os direitos das pessoas portadoras do albinismo sejam salvaguardados. Os fotógrafos moraram na Tanzânia e souberam de tantas crueldades, que sentiram a necessidade de fazer um trabalho revelador sobre estas pessoas quando vieram morar em Moçambique. Assim, em parceria com a Adods, nasceu o livro e a exposição fotográfica: “Filhos da lua” (um dos modos de se referir à pessoas albinas), moçambicanos albinos. Assista aqui o depoimento de alguns participantes da exposição.

Uma parte do trabalho da Adods, consiste em uma doação financeira mensal e você se torna “Padrinho” de uma pessoa com albinismo aqui de Moçambique. “Padrinho” e “Afilhado” se conhecem, e o padrinho pode acompanhar de perto a educação e assistência médica do afilhado. Eu não imaginava que aqui em Maputo existisse um movimento assim. Fiquei muito feliz por conhecer!

Seguem trechos do livro e algumas fotos da exposição “Filhos da Lua”:

“Tudo começou no leste da África há alguns anos atrás, quando vivíamos na Tanzânia, indiscutivelmente o pior lugar do mundo para nascer com albinismo. O país tem uma das maiores populações de albinos do mundo e eles estão sendo perseguidos pela sua pele branca. É um lugar onde ser albino é quase uma sentença de morte. A notícia dos assassinatos macabros, mutilações e sofrimento dessas pessoas bonitas deixou uma impressão muito forte em nós“.

“É uma maldição nascer albino na África Equatorial. Eles estão sob ameaça do câncer de pele e, por isso, raramente vivem para além dos 40 anos de idade. Além disso, a perseguição de pessoas com albinismo é baseada na crença de que partes de seus corpos transmitem poderes mágicos. Esta superstição está presente em algumas partes de África. As pessoas são condenadas ao ostracismo por causa do seu tom de pele. Elas são confrontadas com a discriminação, caçadas como animais e brutalmente atacadas tendo os seus membros decepados (braços, pernas, órgãos genitais) para serem vendidos no mercado negro para rituais de feitiçaria“.

Consegue imaginar isso? Em meio a iPads, cosméticos revolucionários, etc, o ser humano ainda não conseguiu o básico, conviver com ele mesmo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tocante, não? A exposição já foi encerrada, mas a Adods precisa de auxílio e voluntários e fica na Av. Salvador Alende, 560 (+258 827235990 / 845301852), anaela2003@yahoo.com.br.

English version

 Sâmela Silva, direto de Maputo, Moçambique.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Blog Pessoal | FacebookTwitter

About these ads

18 responses to this post.

  1. Posted by Renata on 03/03/2012 at 3:48 PM

    Demais, Sam. Quero ir!!! As fotos parecem lindas!!!
    BJS

    Resposta

    • Posted by Sâmela Silva on 03/03/2012 at 3:53 PM

      Vai sim, Re! Vale muito a pena, saí de lá muito mexida. Estes dois fotógrafos fizeram um trabalho incrível. O mais legal é que há mães de albinos trabalhando na exposição. E albinos que participaram das fotos tbm circulam por lá, além dos fotógrafos, então vc tem a oportunidade de interagir com eles! Recomendo muito! :)

      Resposta

      • Posted by Leonete Utxavo on 05/03/2012 at 2:42 PM

        obrigada por teres ido la, infelismente eu estou na beira e a unica maneira que tenho de contribuir e actualizando a pagina da adods…

      • Posted by Sâmela Silva on 05/03/2012 at 2:55 PM

        Obrigada vcs por terem me proporcionado uma linda tarde de sábado a apreciar este maravilhoso trabalho! Acredito que toda a ajuda deve ser bem-vinda, mesmo a distância! :)

  2. Nossa, fiquei surpreendida com o preconceito e as crenças de algumas pessoas referente ao albinismo! Que triste tratar um ser humano com tamanha crueldade!
    Quem sabe um dia o homem aprende a de fato a ser HUMANO!

    Resposta

    • Posted by Sâmela Silva on 04/03/2012 at 2:01 PM

      Pois é, Amiga… muito triste. Aqui em Maputo parece q os rituais já não são praticados, mas nas províncias e países com raízes tribais mais ativas ainda possuem esta terrível prática. A ignorância é terrível e implacável nestes casos. Ainda bem q há pessoas preocupadas e engajadas em mudar a situação destas pessoas.

      Resposta

  3. Posted by Nat Fox on 08/03/2012 at 6:18 PM

    Eh mto triste saber q a raiz de td preconceito eh a intolerancia à diferença… os albinos sofrem preconceito em td mundo, mas chega a ser no minino estranho sofrerem um preconceito tão devastador e cruel em uma sociedade marcada e vitimada pela discriminação…..
    Que bom que tem os q se importam, q o trabalho deles seja visto e disseminado por td os cantos!

    Resposta

    • Posted by Sâmela Silva on 09/03/2012 at 9:30 AM

      É Natt, este é um lado africano q eu não conhecia, mas como vc disse ainda bem que há pessoas trabalhando para mudar esta situação.

      Resposta

  4. Posted by ladysixties on 15/03/2012 at 3:38 PM

    Oi, tudo bem?
    Sou a Andressa do Blog In Test e vim aqui conferir sua matéria.
    Em primeiro lugar, muito obrigada por visitar meu blog e deixar seu comentário, obrigada mesmo!
    Em segundo e principalmente adorei a sua matéria! E a sua matéria é mais completa que a minha, claro, você, infelizmente, vive na pele o que essas pessoas tão lindas tem que viver em países da África.
    Eu não conhecia a Adods (bom conhecer!) e espero que o projeto cresça.
    Aqui no Brasil também temos fotógrafos que curtem divulgar o bom do albinismo como Gustavo Lacerda (como citei no meu texto)
    Irei divulgar essa matéria para todos os meus amigos da internet… Tenho milhões de amigos albinos e eles precisam saber o quanto tem gente nesse mundo que os amam como nós…
    Obrigada por fazer esta matéria!

    A frase que você escreveu: “Consegue imaginar isso? Em meio a iPads, cosméticos revolucionários, etc, o ser humanos ainda não conseguiu o básico, conviver com ele mesmo.” – diz tudo! Muito bom!

    bjs

    http://www.blogintest.com.br

    Resposta

    • Posted by Sâmela Silva on 15/03/2012 at 5:45 PM

      Oi Querida! Q bacana vc ter vindo visitar o blog! Seu depoimento me deixou muito feliz! :) Vou pesquisar sobre o Gustavo Lacerda com certeza! Este trabalho sobre o albinismo mexeu muito comigo. Fique a vontade em divulgar e nos visitar sempre que quiser! :)

      Resposta

  5. Posted by Erika Britt on 12/04/2012 at 2:30 PM

    Is it possible for someone to translate this article into English? I would like to share it with many friends…thank you!

    Resposta

    • Hello, Erika! Thank you for your comment! Glad you liked it, this theme is really very important. My English is still not 100%, then I will provide the translation of this text by the end of next week and I will send you by e-mail. Best regards!

      Resposta

  6. Posted by Erika Britt on 12/04/2012 at 11:37 PM

    Thank you so much! I would like to help this cause from the U.S., by fundraising or collecting donations (I am currently looking to start my own non-profit company for the purpose of supporting children in Africa). I would love to get your email and to reply back to you with ways that we might be able to help this theme- I will write you back with more details. Thank you and best regards!

    Resposta

  7. Posted by Lisa Cavalcante on 31/05/2012 at 9:57 PM

    Estou sem palavras!!! Belo trabalho.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: