Vinhos argentinos

In vino veritas.

No meu segundo post (As dez mais!) eu tinha feito uma lista das dez coisas de Buenos Aires que eu mais gosto. Só depois que eu publiquei é que me dei conta que tinha esquecido de uma coisa daqui que eu também adoro: o vinho! Mas como já não era mais possível mudar para As onze mais :D, eu resolví dedicar um post inteirinho a esta bebida nobre que tem até um deus próprio na mitologia greco-romana (o Baco).

A Argentina é um dos maiores produtores de vinhos da atualidade, está em quinto lugar no ranking mundial. A produção  é tanto para consumo interno (que é enorme) quanto para a exportação, principalmente para a  Europa e os Estados Unidos. A região que mais produz e que é mais conhecida é a província de Mendoza, mas além dela, também estão San Juan (o 2º maior produtor), Salta, La Rioja, Córdoba, Catamarca e até Neuquén e Rio Negro (na Patagônia).

Regiões produtoras de vinho na Argentina

Além da produção em si, as regiões dos vinhedos também exploram muito bem o enoturismo (turismo relacionado ao vinho). Várias dessas províncias desenvolveram as chamadas rutas del vino, onde os turistas visitam as bodegas, que oferecem degustações de seus produtos, e em geral também possuem restaurantes próprios com chefs exclusivos para oferecer uma experiência gastronômica completa. Dependendo da época da visita, é até possível participar da colheita das uvas. Isso tudo acompanhado de paisagens espetaculares, próximas à cordilheira dos Andes. É de tirar o fôlego!

Do branco ao tinto, toda uma gama de cores.

Do branco ao tinto, toda uma gama de cores e sabores

Malbec, a marca registrada:

Uva malbec

O Malbec é o vinho estrela da Argentina, praticamente uma marca registrada quando se fala de vinhos argentinos.  A uva do tipo malbec é originária da França, mas foi aqui onde ela melhor se adaptou, por ter encontrado as condições ecológicas e climáticas ideais para seu desenvolvimento.

É um vinho tinto de cor escura e sabor frutado, que deve ser tomado em temperatura ambiente. Também é muito comum a versão rosada (que não é vinho tinto misturado com branco, hehe), que é uma delícia e é excelente para a época de verão, porque os vinhos rosados devem ser tomados bem frios, como os vinhos brancos. Segundo os especialistas, a melhor comida para acompanhar um malbec são as carnes vermelhas, as massas com molho de tomate e os queijos duros.

Desde 2011 se comemora o Dia Mundial do Malbec no dia 17 de abril. A idéia de instaurar um dia internacional dedicado ao Malbec partiu da entidade responsável pela promoção dos vinhos argentinos no exterior (Wines of Argentina) e várias atividades são programadas ao redor do mundo para celebrar a data.

Propaganda para promoção do Malbec no exterior – Wines of Argentina

Outras variedades:

Símbolo do país.

Além do Malbec, há outras variedades de vinhos produzidos por aqui. A variedade que vem crescendo de forma bem rápida em quantidade e qualidade é o Torrontésque é uma uva de origem espanhola para produzir vinhos brancos. Também se pode encontrar vinhos tintos excelentes das variedades Syrah, Cabernet-Sauvignon e Merlot.

Também são muito comuns os vinhos com duas ou mais variedades misturadas em proporções distintas, como por exemplo um Syrah-Malbec ou Merlot-Malbec. Estes vinhos são chamados bivarietais.

Bebida Nacional: O vinho é considerado a bebida nacional da Argentina.

Vinhedo em Mendoza

Vinhedo em Cafayate, província de Salta (noroeste argentino)

Não é preciso ser sommelier ou entender muito para poder apreciar um bom vinho, isso é um mito. Basta seguir algumas regrinhas básicas: não misturar o vinho com água, tomar o vinho em uma taça apropriada (tomar vinho em copo de requeijão não dá, concordam? :D) e duas regras que valem ouro:

BEBER COM MODERAÇÃO!

NÃO DIRIGIR DEPOIS DE BEBER! 

Quero fazer um brinde aos pequenos prazeres cotidianos que temos, como poder tomar uma taça de vinho para acompanhar um bom prato. E vocês, a que querem brindar hoje? Compartilhem conosco! 

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

About these ads

5 responses to this post.

  1. Posted by Sâmela Silva on 14/03/2012 at 1:50 PM

    Hum… q delícia este post! heheheh Mas confesso q meus vinhos preferidos acabam sendo os mais baratos e docinhos, logo os mais fuleiros! heheheh Se um sommelier “me ler” to ferrada! :P

    Responder

    • Que heresia, hehehehe. Mas há uns vinhos que chamam colheita tardia que são mais doces e são gostosos…e são carinhos, tb :D
      Outro que é uma delícia e doce é o vinho do Porto, affff me encanta!
      Beijos

      Responder

      • Posted by Sâmela Silva on 14/03/2012 at 2:19 PM

        kkkkkkk o do Porto é ótimo tbm, mas não consigo tomar muito pq aí já acho muuuito doce! Mas obrigada pela dica dos “colheita tardia”, vou procurar! :)

      • Tem um que é feito de passas de uva que é uma delícia, mas é beeem doce. É da marca Bodegas Marguery.nhammmm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: