Aluga-se em Buenos Aires!

Aluguel Buenos Aires

Aluguel em Buenos Aires – um calvário!

Meu contrato de aluguel está chegando ao fim e isso quer dizer que tenho duas opções: renovar o contrato com aumento ou buscar outro apartamento. A decisão está difícil porque: A) não quero pagar o aumento, aliás quero uma casa mais barata e B) buscar outro lugar para morar dá muito trabalho. Não quero nada, né?

Enfim, enquanto decido entre se ficar o bicho pega e se correr o bicho come, vou contar para vocês como é a situação para alugar uma casa por estas bandas.

Já devemos partir do princípio que comprar um imóvel por aqui é extremamente difícil, algo quase inalcançável para o bolso da maioria da população. O mercado imobiliário na Argentina é dolarizado, o que significa que os preços de imóveis são cotizados em dólares americanos. As parcelas também são fixadas em dólares e o pagamento também tem que ser com as verdinhas. Atualmente, a compra de moedas estrangeiras está sendo rigorosamente controlada pelo governo, o que talvez possa levar a uma pesificação do setor.

Para dificultar ainda mais, não existe FGTS nem nada parecido que possa ser usado como capital para poder pelo menos dar uma entrada. E o sistema de financiamento bancário é pouco, cobra juros altos (18% ao ano como mínimo) e o valor das parcelas não pode ultrapassar uns 25% do ingresso familiar. (Nada como um programa Minha Casa, Minha Vida!)

Minha Casa, Minha Vida.

Com tudo isso, a opção para muita gente é alugar. E cumprir com todas as regras e a burocracia para finalmente ter a chave na mão.

Aqui está a listinha do que os inquilinos precisam para alugar com imobiliárias:

  • Garantia (fiador): com certeza este é o mais difícil de conseguir. Pedem um fiador com imóvel na Capital e muitas vezes que seja de parentes diretos. Os mais flexíveis aceitam garantia da Provincia (cidades vizinhas) e não precisa ser parente. Seguro-caução é pouco aceito e os bancos cobram uma fortuna para fazer. Há um mercado negro de venda de garantias (arriscado :D).
  • Recibo de Sueldo (o famoso Hollerith): na falta deste, temos que apresentar algum outro comprovante de ingressos. Trabalhar registrado em empresas de bom nome no mercado facilita um pouco.
  • Depósito: No valor equivalente a um mês de aluguel. É devolvido no final do contrato (sem reajuste por inflação), mas desse valor podem ser descontadas contas pendentes de pagamento, como o condomínio, ou alguma depredação do imóvel.
  • Comissão da imobiliária: No valor equivalente a dois meses de aluguel. No meu ponto de vista é o maior absurdo que pode existir, que o inquilino tenha que pagar comissão para as imobiliárias. Enfim, não temos Minha Casa, Minha Vida aqui.
  • Gastos administrativosEm geral estão cobrando 500 pesos para fazer a investigação dos papéis dos fiadores, cartórios, etc. Pagam os inquilinos.
  • Aluguel adiantado: Isso é normal no Brasil também, já pagamos o primeiro mês no ato de assinar o contrato.
  • Contas a pagarFora o aluguel, temos que pagar também as expensas (condomínio), água, luz, gás, telefone e ABL, que é um imposto municipal. Algumas expensas já incluem todos os outros gastos, mas a maioria não.

Os contratos são feitos por dois anos, com um reajuste de preço após um ano, que já é estabelecido antes. Algumas imobiliárias querem cobrar reajustes semestrais, mas isso é contra a lei. Para rescindir o contrato antes do tempo, em geral há que pagar uma taxa.

Para quem não reúne todas estas exigências, há a opção de aluguéis temporários, que exigem menos mas em compensação são muito mais caros. Na maioria das vezes, os aluguéis temporários são cobrados em dólares e os apartamentos são mobiliados.

Links úteis na hora de buscar apartamentos

Deixo aqui os melhores links para buscar apartamentos em Buenos Aires, sejam temporários ou não. É muito importante visitar os apartamentos, porque sempre aparecem gatos por lebre. A maioria dos apartamentos têm preço muito similar, por isso é preciso gastar muita sola de sapato, assim podemos escolher os melhores lugares.

  • Clarín clasificados: é melhor que os classificados do jornal La Nación, está dividido por bairros, possui fotos, mapas e toda a informação necessária sobre os imóveis. Para compra, aluguel comum e temporário.
  • Argenprop: é similar ao do Clarín.
  • Baires Apartments (temporários): para aluguéis temporários, podem ser úteis para turistas também, às vezes vale a pena alugar ao invés de ficar em hotéis.

Alugado!

Muita calma nessa hora….vou começar a me preparar espiritualmente para encarar esta tarefa! Desejem-me boa sorte!

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

About these ads

9 responses to this post.

  1. Complicadíssimo mesmo alugar um imóvel por aí, e essa mania de cotizar em doláres complica ainda mais, né?!.
    Sorte no seu novo contrato de aluguel.
    Beijinhos ;)

    Resposta

  2. Posted by NILDAUFBA3@HOTMAIL.COM on 06/09/2012 at 12:43 AM

    Alugo uma casa grande 3/4 Varanda de Frente a rua , em Buenos Aires , e um salão de Beleza . 30 minutos da Capital … ÓTIMO PREÇO

    CONTATO — NILDAUFBA3@HOTMAIL.COM

    Resposta

  3. Dificílimo, estou há uma semana tentando alugar temporariamente (3 meses) via BytArgentina, mas ele não deixam olhar o apartamento! Vou olhar esses outros sites. Se tiveres alguma sugestão de apartamento dos que viste, agradeço muitíssmo. Abs

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: